"ME CHAME PELO SEU NOME" NÃO É UM CLICHÊ | CRÍTICA

    "Me Chame Pelo Seu Nome" é um filme que trata de assuntos sérios, mas de uma maneira muito leve. Dirigido pelo  Luca G...

  


 "Me Chame Pelo Seu Nome" é um filme que trata de assuntos sérios, mas de uma maneira muito leve. Dirigido pelo Luca Guadagnino, o filme é baseado no livro escrito por André Aciman em 2007 e ganhou o prêmio Lambda Literay Award, que premia livros publicados com tematica LGBT.


  A história se passa Crema, uma cidade do norte da Itália, onde um jovem, Elio Perlam (Timothée Chamalet) de dezessete anos leva uma vida calma até quando Oliver (Armie Hammer), um jovem intercambista estadunidense, vai passar o verão na sua casa. A primeira relação que os dois desenvolvem não é tão boa, mas com passar dos dias uma amizade nasce.
 Nessa relação entre os dois jovens, nasce um desejo profundo de Elio por Oliver. Olive é poucos anos mais velho que Elio e tem uma grande amizade com o pai do garoto.



 E com essa trama que poderia se torna mais um grande clichê do cinema LGBT, surpreende se tornando uma história emocionante de ser acompanhada. Em nenhum momento o desejo de Elio é questionado, ele não se sente culpado por sentir atração por outro homem. 
 E assim acompanhamos uma grande paixão nascer entre os dois jovens, isso é feito de forma apaixonante, nos apaixonamos por um amor de verão. 
 Esse é um filme que não tem um vilão ou uma grande questão a ser resolvida, o único inimigo é tempo, mas esse inimigo não é uma questão debatida, eles sabem que só terão o verão para ficar juntos e aproveitam da melhor maneira possível.
     


 O filme traz cenas de sexo, mas não de maneira vulgar, é um filme sensual, a trilha sonora e os planos abertos do diretor ajudam a forma o clima.
 Os atores principais tem grande destaque e estão incríveis em seus papeis, tanto o filme quanto os atores são as apostas do Oscar desse ano.
 "Me Chame Pelo Seu Nome" não é um filme romântico bonitinho que trata o assunto de maneira superficial, é uma história que fala sobre a intensidade da paixão de uma maneira maravilhosa e devastadora. 

                                NOTA: