O LADO BOM DA VIDA-RESENHA

Oi tudo bem? Hoje vim falar de um livro que já está na lista dos melhores livros da vida♥ O Lado Bom da Vida.  Pat é u...


Oi tudo bem?

Hoje vim falar de um livro que já está na lista dos melhores livros da vida♥ O Lado Bom da Vida.









 Pat é um ex-professor que tem o transtorno bipolar. Pat começa o livro com um único objetivo bem mente: encontrar sua esposa, Nikki.
 Ele está em um hospital psiquiátrico, mas lá dentro ele não tem noção de tempo, ele não se lembra o por que de estar ali.

 E isso é o grande mistério do livro.

 Mas um dia sua mãe resolve tirá-lo daquele lugar. E ao sair  aos poucos ele percebe que o tempo passou, e as coisas mudaram. 
 Ele  volta a morar com seus pais, o que não agradou nem um pouco o seu pai, a relação dos dois é muito conturbada.




  A história ganha rumo quando Pat conhece Tiffany, cunhada do seu melhor amigo, Ronnie. Tiffany sofre da mesma doença que Pat, ao perder seu marido ela entrou em depressão.



   

Você precisa saber que são suas ações que fazem de você uma boa pessoa, não sua vontade.



 O livro é um pouco repetitivo, Pat tem um amor obsessivo por Nikki, o autor decidiu focar boa parte da história nessas memórias, o  que deixa a leitura um pouco maçante. 
 Além disso, também acompanhamos a obsessão do pai de Pat por futebol americano (o que é bem chato).



                Estou praticando ser gentil em vez de ter razão




         A vida raramente te dá momentos como esse, e é um pecado não                       aproveitá-los.
   

  Mas a história que se cria entre Pat e Tiffany vale a pena a leitura. Quem olha de fora pode acha o livro um tanto clichê, mas a maneira que Pat e Tiffany se ajudam é linda.
 Matthew Quinck quis mostrar a importância da família e amigos nesse processo de recuperação. Quis mostrar que as vezes precisamos ser um pouco como o Pat que tenta achar o lado bom da vida em tudo, para assim ele ter seu final feliz.

                                Nota: 
                                          
   
Os personagens são muito marcantes, com certeza vou ler mais livros do autor.

Abraços.