Para Sempre Alice--Resenha

Oi tudo bem? O mês de Julho foi marcado com várias leituras, graças a Maratona Literária de inverno 2015. Então tá na hora de ter resenha ...

Oi tudo bem?

O mês de Julho foi marcado com várias leituras, graças a Maratona Literária de inverno 2015. Então tá na hora de ter resenha nova no blog. 
  O livro da vez é Para Sempre Alice da autora Lisa Gevona.






Ano: 2015 / Páginas: 283Idioma: português 
Editora: Nova Fronteira
Skoob: Aqui!
Sinopse:
Para Sempre Alice - Aos 50 anos, Alice começa a esquecer. No início, coisas sem importância, como o lugar em que deixou o celular, até que, um dia, ela se perde a caminho de casa. Um diagnóstico inesperado altera para sempre sua vida e sua maneira de se relacionar com a própria família e o mundo. E, quando não há mais certezas possíveis, só o amor sabe o que é verdade



Eu comprei esse livro por causa da sinopse, achei muito interessante. 

 Alice é uma mulher que acaba de fazer 50 anos,  e desde algum tempo ela está percebendo que algumas coisas estão erradas em sua mente. 
 Ela está esquecendo pequenas coisas do dia-a-dia, mas logo esses e esquecimentos vão se tornando cada vez mais perigosos.

 Ela decide procurar ajuda quando ela esquece o caminho de casa, logo assim depois de alguns exames  ela descobre que tem mal de Alzheimer.

  A partir desse ponto acompanhamos como uma professora da universidade de Harvard,  se adapta a essa doença, que tem como objetivo acabar com suas lembranças.



Minha edição é a capa do filme, sim vou sobreviver a isso.


 A história de Alice é fictícia, mas poderia muito bem ser um relato da realidade, a autora escreveu o livro com uma riqueza de detalhes, acompanhamos a triste caminha de Alice rumo ao esquecimento.

   O livro é muito comovente, fiquei triste a cada momento que a personagem se envolve em situações embaraçosas, vibrei a cada sinal que Alice ainda era ela mesma.



  O livro é um choque de realidade, a autora nos mostra como essa doença é devastadora, que ainda que ter de lidar com essa doença, os portadores de Alzheimer tem que lidar com um certo preconceito da sociedade.
 A leitura é leve, o que nos faz sentir como se tudo estivesse acontecendo conosco, ou como seria possível nos vermos na mesma situação.
 A escrita da autora é despretensiosa que nos faz pensar mais no amanhã .

 Todos os personagens foram muito bem construídos, cada um deles são importantes para a história.  

Eu amei ler o livro, foi uma leitura rápida, o livro me prendeu do início ao fim.

Nota: 


Abraços